Bem-vindos ao The Raven Cycle Brasil, sua primeira e melhor fonte sobre a saga de livros e série de TV! Possuímos o melhor conteúdo sobre a Saga dos Corvos no Brasil. Com único intuído de informar e unir fãs esperamos que gostem do site e voltem sempre a nos visitar. Aproveite para nos acompanhar nas nossas redes sociais para ficar ainda mais informado sobre a saga.
[ARTIGO] Razões para “A Saga Dos Corvos” ser o seu Fandom!
17.Out

*Este post contêm spoilers

“Se tivéssemos que definir a série de TV de “ The Raven Cycle” em uma linha, provavelmente seria algo como: “Jovens Bruxas (Charmed) encontra Sociedade dos Poetas Mortos que encontra Velozes e furiosos

Hypable


Por: @AMANDA JACOBSEN

Tudo bem: Você gosta de realismo mágico? Bad boys com corações de ouro? Grandes grupos de personagens femininas fortes que apoiam umas às outras? Carros cuidadosamente fabricados? Árvores intrometidas? Então faça ao adolescente angustiado dentro de você um favor, e junte-se a nós neste fandom!

Ser uma adolescente fã de bibliotecas em uma pequena biblioteca, fez com que eu transformasse a busca por livros de jovens adultos de qualidade em meu trabalho. Ser queer me ajudou a manter o olho em representatividade e diversidade nas minhas coleções. E enquanto muito pode ser dito sobre literatura jovem (nem sempre boas coisas), quanto mais eu leio, mais eu fico surpreendida com as coisas criativas publicadas sob a categoria de jovens adultos (YA): Patrick Ness, Francesca Lia Block, Shaun David Hutchinson e Robin Talley são apenas alguns cujos trabalhos me causaram uma boa impressão ultimamente.

Mas então há aqueles raros autores que possuem trabalhos que mudam a sua vida. Em 2015 fui apresentada a um livro chamado “Os garotos Corvos” de Maggie Stiefvater. Tudo que eu sabia era que o livro se tratava sobre um grupo de garotos riquinhos e prepotentes que faziam mágica na floresta. Acho que eu realmente resmunguei bem alto, mas eu sabia que teria que ler para o clube de leitura. Ótimo, eu pensei. Eu teria que sofrer com outro “Garota especial + garoto rico = amor eterno”. Eu sentei aquela noite com uma taça gigante de Cabernet e me preparei mentalmente para rasgar mentalmente o livro em pedacinhos. Mas isso não foi o que aconteceu. Eu terminei o primeiro livro aquela noite e os outros dois livros nos próximos três dias. Depois de um angustiado ano de espera pelo quarto e final livro da série, eu dirigi seis horas até Virginia para conhecer a autora e pegar minha cópia autografada. Eu me apaixonei pela série. A Saga dos Corvos se tornou meu fandom. Aqui está um pequeno resumo dos personagens principais para lhe mostrar o porquê esse fandom deveria ser o seu também.

(mais…)

[SORTEIO] Resultado do Sorteio da cópia física de “Os Garotos Corvos”
16.Out

Saiu o resultado do nosso primeiro sorteio valendo uma cópia física do livro Os Garotos Corvos, o primeiro da série A Saga dos Corvos!

E  o ganhador é:

     Parabéns! 

O sorteio foi um sucesso, obrigada a todos que participaram! Fiquem ligados em nosso twitter que em breve teremos mais novidades (e sorteios!)

[SÉRIE] Maggie solta dicas no twitter!
14.Out

Maggie Stiefvater fez duas postagens no seu twitter oficial falando sobre a adaptação d’A Saga dos Corvos para a TV. A autora está em turnê para o lançamento de seu novo livro All The Crooked Saints e, passando pela Califórnia, não pode deixar de conversar com a produtora/diretora e o produtor executivo da futura série de TV.

Em seu twitter, Maggie diz: “Passei uma tarde gloriosa e adorável com Catherine Hardwick Michael London da Groundswell Productions, falando sobre a série de TV d’A Saga dos Corvos.”

Logo depois, Maggie complementa o primeiro tweet, escrevendo: “Pessoal, eu AINDA não estou envolvida na escolha de elenco, música, ou que fonte os créditos serão. Como meu trabalho de autora, eu apenas estou envolvida na parte da história.”

O que podemos concluir com isso? Levantando várias possibilidades, mas contando com as palavras de Maggie, entendemos que ela poderá, sim, estar envolvida no processo de escrita do roteiro da série/escolha de roteiristas. Mas, além disso, podemos notar com certeza que Maggie está envolvida na produção da série e com os responsáveis pelo acontecimento desta.


Fonte: (x)(x)
Quer saber mais sobre a adaptação? Confira clicando aqui.
Quer saber mais sobre All The Crooked Saints? Confira clicando aqui.

[LIVROS] Resumo completo do evento de lançamento de “All the Crooked Saints”
13.Out

Na última terça-feira, (10/10), foi lançado o mais novo livro de Maggie Stiefvater, All the Crooked Saints na livraria Kepler, na Califórnia. Abaixo você confere todos os detalhes do evento, incluindo detalhes sobre o novo livro e um vídeo da Maggie tocando gaita de fole! Confira:


(mais…)

[LIVROS] Maggie conversa com La Nacion!
10.Out

Com o anúncio de que Maggie Stiefvater estará indo para a Argentina para a Feira do Livro (24 de abril e 14 de maio) em 2018, o La Nacion entrevistou a autora, falando sobre sua escrita, a trilogia dedicada a Ronan Lynch e a futura série de TV. Confira a entrevista traduzida abaixo:


Como ela mesmo confessa em sua rede social pessoal, não foi fácil, durante anos, manter um emprego por ser muito excêntrica. Costumava falar sozinha, as vezes era pega olhando para o nada e, como se isso fosse pouco, começou a aparecer em seu turno de trabalho em seu pijama. Coisas que, obviamente, não são muito bem vistas. Depois de refletir e pensar sobre seu futuro, aos 22 anos (nasceu em 18 de novembro de 1981), Maggie se convenceu e decidiu que a única maneira de ganhar na vida era como artista, dar corda a sua paixão pela música (toca piano, a gaita de fole e harpa celta), pelo desenho, pelas artes manuais e, obviamente, pela escrita. Com o tempo, conseguiu que tudo se encaixasse. De fato, ela mesmo compõe, toca a música e edita os trailers de seus livros.

A série de livros d’A Saga dos Corvos oferece uma mistura interessante de magia, folclore, mistério e suspense. Como surgiu a ideia de combinar todos esses elementos em apenas uma história?

Há muito tempo, recebi estes dois ótimos conselhos: escreva o livro que você deseja encontrar em sua biblioteca e, acima de tudo, escreva o que goste de ler. Quando eu era jovem, amava dois tipos muito diferentes de literatura. A fantasia cheia de mitologia e folclore me encantava, mas os suspenses de ritmo rápido também me fascinavam, os tipos de histórias que você compraria em um aeroporto. Querendo seguir esses conselhos, me perguntei o que seria necessário para criar uma série que juntasse esses dois gêneros tão diferentes. E me animei.

O que você gosta e mais se interessa em explorar do folclore e da mitologia?

O que eu adoro da mitologia é que, as vezes, faz com que as verdades pareçam ainda mais verdades: exclui todos os detalhes contemporâneos que podem atrapalhar o verdadeiro significado de uma história e os substitui com circunstancias mágicas que podem ser facilmente interpretadas por um estranho. O folclore e a mitologia servem como metáforas de valores, medos e interesses de uma sociedade. Como leitura, eu gosto de como a mitologia abre janelas para outras culturas. Como escritora, trabalho muito para conseguir criar minha própria mitologia e poder traze-la para os dias atuais.

Sem dúvidas a riqueza, a vida pessoal dos personagens da saga, são marcas que a diferenciam de outras histórias. O que te inspira?

Há muitos anos li um livro chamado “Someday this pain will be useful to you”* e a forma que eu penso e me relaciono com personagens dos livros mudou completamente. O personagem principal dessa história, James, era tão específico e tão bem delineado que, quando terminei o livro, eu senti falta dele, como se fosse uma pessoa real. Então eu pensei: esse é o objetivo. Criar pessoas que os leitores sintam falta quando terminarem os livros. Como o faço? Bem, tento equilibrar a previsibilidade, é importante para a tensão que o leitor consiga adivinhar como um personagem pensa e como responderá a qualquer situação apresentada. Os detalhes difusos, que são sem importância e não vão, necessariamente, contribuir para o trama, servem para passar a impressão de que você está lendo a descrição de uma pessoa que realmente existe em algum lugar. Podem ser tiques vocais, ou simplesmente hábitos como o de pressionar e morder os lábios; ou um passatempo que não tem nada a ver com a história. O único problema com isso é que demanda um monte de palavras e muito tempo, e temo que nunca vou ser rápida o bastante. Cada livro é uma jornada tranquila, tortuosa e estranha.


Blue Sargent, um dos personagens da história, é uma feminista clara. Em teus livros sempre há uma referência clara do que significa ser mulher.

Em todos meus livros há algo que esboce muito o que significa ser mulher neste mundo. As vezes é através de uma personagem como Blue, que é feroz e imperfeita e cresce em seu próprio feminismo. E, as vezes, é através de uma personagem como Puck, que através de sua maneira desprevenida, desafia a cultura predominantemente masculina em sua ilhar, e outras vezes, é através de uma personagem como Isabel, que caminha violentamente pelo mundo com impressões de leopardo. Ser mulher é complicado. Eu sei que nunca ficarei sem ter o que dizer a respeito disso.

La saga completa
O que você pode nos contar sobre a série de TV inspirada n’A Saga dos Corvos?

Temos um grande produtor,  Michael London de Groundswell, que está totalmente envolvido no projeto.

Como você imagina a adaptação? Você irá participar da escrita dos roteiros?

Por hora, tudo é um segredo. Muito secreto.


Muitos especulam que Ronan Lynch, um dos personagens da saga, terá sua própria história. É isso mesmo?

Nesse momento estou trabalhando na história do Ronan, será uma trilogia e estou aproveitando cada minuto dela. Ninguém sabe nada a respeito, nem o meu editor. E eu adoro isso.

A tua paixão pela música, carros, pinturas… isso ganha vida na tua escrita e colore a história e os personagens que você imagina de um jeito diferente..

Eu acredito que sou apenas uma pessoa muito curiosa, muito faminta. Não quero deixar essa vida e pensar: que pena que não fiz tal coisa. Se algo me interessa, quero investir por completo. E se é algo que eu posso provar de uma maneira prática, é ainda melhor.


* Someday this pain will be useful to you: Um dia essa dor será útil, em português, livro de Peter Cameron (x).
Fonte: (x)
Tradução e adaptação: Juliana Piazza – não reproduza sem os devidos créditos, plágio é crime.

O The Raven Cycle Brasil não é afiliado a autora Maggie Stiefvater ou a equipe/elenco envolvida na série. Todo o conteúdo postado aqui, pertence ao site ou terá os devidos créditos. É proibida a cópia total ou parcial deste layout. Site sem fins lucrativos.